top of page
  • Foto do escritorMarcelo Dibá

Buyer persona e brand persona para corretores: aprenda como traçar



Conhecer e traçar o buyer persona e brand persona para corretores é uma estratégia muito interessante para os corretores que desejam melhorar os seus resultados.



Para facilitar o entendimento, apresentaremos o que é uma persona.



Esse termo é utilizado pelos profissionais de marketing digital para identificar as características das pessoas que possam ser bons clientes em determinado empreendimento.



Trata-se de um personagem fictício, baseado em dados reais, que representa, por exemplo, o cliente ideal para determinado negócio.



Conhecendo esse conceito, vamos observar neste post a buyer persona e brand persona, além da importância em reconhecer esses personagens, melhorando os resultados de vendas e atraindo novas oportunidades. Continue lendo e confira!


Buyer persona e brand persona: qual a diferença?



Para reconhecermos as diferenças entre a buyer persona e brand persona, é preciso compreender o que significa cada uma delas.


Buyer persona



A buyer persona é o personagem criado para identificar as características pessoais do seu melhor cliente.



Fala-se muito de público-alvo, que representa um conjunto de pessoas que tenham características favoráveis a adquirir os seus imóveis, como, por exemplo:


localização da sua atual residência,


classe social e econômica,


formação educacional,


idade.



A buyer persona vai além disso, pois identifica detalhadamente a personificação de um lead, onde as chances de possuir interesse por determinado imóvel são reais.



Nesse caso, o personagem é criado a partir das seguintes informações:


nome,


endereço atual,


profissão,


sonhos,


problemas,


valores.


Brand persona



A brand persona, por sua vez, é a forma que o corretor deseja ser visto pelo mercado e pelos seus clientes.



Ela representa quais são os valores que o profissional deseja passar e quais objetivos tem. Além disso, determina qual é a linguagem ideal para a comunicação, ou seja, se deve ser mais séria ou mais descontraída.



Um exemplo da vida real, fora do segmento, é a Netflix, que conta com uma personalidade bem forte e faz todos os jovens rirem e se divertirem com suas postagens ácidas e engraçadas.



Então, quando ocorre o encontro da buyer persona e brand persona que se identificam, as chances de êxito em uma negociação são muito grandes.


Como traçar uma buyer persona para corretores?



Para que você entenda melhor os conceitos de buyer persona e brand persona, e possa traçar uma para você, vamos utilizar exemplos. Confira!

Buyer persona para corretores



Buyer persona 1: Carlos trabalha em um órgão público e possui uma renda mensal, que possibilita aos seus dois filhos frequentarem um colégio particular.



Sua esposa é professora e o somatório dos salários permite que a família viaje a passeio durante as férias e tenha uma vida social agradável, no entanto, atualmente pagam aluguel e o seu desejo é adquirir um imóvel.



Carlos já tentou comprar sua casa própria, mas teve problemas, porque não foi bem orientado a respeito das possibilidades de um financiamento. Deseja entender mais sobre a Casa Verde e Amarela, para saber se sua família se encaixa nesse programa.



Buyer persona 2: Maria é médica e tem uma renda bem alta. Ela é solteira e deseja morar perto do hospital que trabalha, que fica na região central da cidade.



Ela prefere apartamento, por se sentir mais segura, uma vez que chega diversas vezes de madrugada em casa. Atualmente, tem um imóvel que ganhou dos seus pais, mas é em uma localização que a faz perder muito tempo no trânsito.


Brand persona para corretores



Brand persona 1: tem um perfil mais descontraído, é inteligente e gosta de ficar por dentro de todas as novidades. Por vender, em sua maioria, para famílias, possui uma forma afetiva de se comunicar.



Busca criar uma conexão verdadeira com os seus clientes, para entender o que eles desejam e oferecer o seu imóvel dos sonhos. Gosta de tratar todos pelo nome, inclusive os filhos, para ficar mais próximo deles.



Na hora de explicar sobre financiamento, por meio da Casa Verde e Amarela, opta por utilizar termos simples e analogias, garantindo o entendimento do processo burocrático.



Brand persona 2: por trabalhar com pessoas de alta classe, precisa ter uma linguagem verbal e não verbal mais fina. Evita fazer piadas e tenta fazer todos os processos com agilidade, oferecendo um atendimento premium.



Para atender bem o seu cliente, disponibiliza diversos canais para contato e responde em todos de forma rápida. Gosta de ser visto como: eficiente, simpático e equilibrado.



Por trabalhar com pessoas de alta classe, não tem muitos imóveis que aceitam financiamento.



Nesses nossos exemplos, o brand persona 1 não oferecia um atendimento ideal para a buyer persona 2, o que mostra a importância de haver um encontro entre eles.



Apenas assim é possível oferecer um atendimento de qualidade e especial para cada público. Vale ressaltar ainda que é possível ter diferentes buyers personas e brands personas, para que se possa atender diversos perfis.



Agora que você já conhece e sabe como traçar a buyer persona e brand persona para o seu negócio, siga a Noá Agência Digital no Instagram e conheça outras novidades interessantes do mundo digital!

8 visualizações0 comentário
bottom of page